Amarelas Bahia - Seu Guia Comercial Online

NOTÍCIAS
voltar

Professores 16 municípios participam de ato em público em Feira de Santana


Professores da rede pública de Feira de Santana e mais 15 cidades saíram em passeata por algumas ruas do centro de Feira nesta quarta-feira (16). A passeata faz parte das ações da greve nacional de três dias, determinada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE).

De acordo com a diretora da APLB-Feira, Marlede Oliveira, a paralisação é em defesa da educação pública.

“Nós da APLB também fizemos nossa mobilização. Ontem fomos a Salvador fazer uma grande passeata, hoje esse movimento aqui em Feira e amanhã vamos fazer uma reunião das redes municipal e estadual. Essas ações são para garantir os direitos dos trabalhadores. Tem municípios em que os prefeitos estão querendo tirar esses direitos. Vários municípios têm problemas aqui na região de Feira. Então queremos garantir esses direitos, além disso, a mobilização é contra as terceirizações. Em Feira de Santana, por exemplo, existem muitas contrações de estagiários”, afirmou.

Participaram do ato representantes da categoria de Anguera, Antônio Cardoso, Baixa Grande, Berimbau, Candeal, Conceição da Feira, Coração de Maria, Ipecaetá, Irará, Ipirá, Itatim, Rafael Jambeiro, Santa Bárbara, Santanópolis e Santo Estêvão marcaram presença na manifestação. A passeata foi acompanhada por um minitrio.

De acordo com a APLB, Ipecaetá, Baixa Grande, Irará e outras 37 cidades na Bahia já decretaram greve na Educação e se juntaram à Paralisação Nacional para fortalecer os movimentos.

Ainda de acordo com o sindicato, entre as principais exigências dos Trabalhadores estão o pagamento integral do Piso Salarial, a não privatização e não terceirização das escolas, a reserva de 1/3 da carga horária nos municípios que não têm e a não militarização das escolas.

Com informações do repórter Paulo José do Acorda Cidade

Fonte: Acorda Cidade